quarta-feira, 20 de maio de 2009

A PRIMEIRA CRISE EXISTENCIAL DA LAURA

*PREFÁCIO:
“A dor de barriga é a causa campeã de queixas entre crianças pequenas nos consultórios pediátricos. Em 50% a 70% dos casos, não é sintoma de doença, mas uma forma de a criança expressar no corpo uma emoção que incomoda, como medo ou ansiedade. É aquela mesma dor que você sente quando vai enfrentar uma entrevista para arrumar emprego, tem de falar em público ou outra situação qualquer de estresse.
[...]
“O motivo mais comum dessa dor de barriga é estresse psicológico. A criança se sente insegura e a dor representa um pedido de atenção. Quando não há causa orgânica, o melhor remédio costuma ser mais mãe. O segundo motivo é a dor abdominal ser o anúncio da vontade de fazer cocô e do medo de enfrentar o penico, porque a criança está com as fezes duras. Esse problema em geral está relacionado com mudanças na alimentação ou com dieta inadequada, com pouca fibra e verdura. O uso de alguns medicamentos também pode endurecer as fezes.”

Fonte Izaura Ramos Assumpção. Gastroenterologista.
*A CRISE EXISTENCIAL:
Semana passada, a Laura queixou-se de dor de barriga!

Algumas vezes, chorava dizendo “mamãe, dói a baíga.”

Tentei convencê-la a ir pro jardim, pois logo esta dor passada. Mas ela foi enfática, deixou claro que queria eu ao lado dela.

E assim, ela entrou em crise existencial!

Aos prantos pediu:

- “Mamãe, me leva no titio” ( titio, leia-se médico)
- Quélo tomar remédio...
- Quélo fazer xixi no copo!!!!!!!!! (xixi no copo, leia-se exame de urina)

A hora que ela me pediu pra fazer xixi no copo, com espanto e graça, entendi a mensagem! Ela precisava de mãe.
Faltei ao trabalho a tarde e não fui dar aula a noite. Curtimos o dia juntinhas, e ela não teve mais dores de barriga!

Um comentário:

Lu disse...

érmã!! já descobri sua nova profissao....escritora....
as experiencias que vivencia com a laura sao hilarias!! qto tempo nao entrava no seu blog, mas neste fds tive a oportunidade e estou adorando!! parabéns por ser uma mãe maravilhosa...vc tem o dom...
te amo!
nana