segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Sobre o dia das crianças....




Definitivamente, cada vez mais eu me questiono como mãe!

À uma, comprei o primeiro presente dela dia 01.10. 2008. Aproveitei o recebimento do salário e comprei um bebê da estrela. Dei pra ela no mesmo dia.

À duas, não satisfeita porque acredito que presente tem que ser dado na data, semana passada comprei um jogo de panelinhas e cafezinho, para nós duas fazermos comidinhas pra dita boneca. Dei pra ela no mesmo dia.

À três, ainda revoltadíssima com a situação e sabendo que minha filha adora passarinhos, eu e meu marido compramos uma “casinha de passarinho”. Isto é, uma pequena toca de madeira com local para alpiste para que os pássaros livres ali pousem, descansem, se alimente antes de uma nova revoada. Compramos na véspera do dia das crianças e demos pra ela no mesmo dia.
Conclusão: Dia das crianças sem presente surpresa!

À quatro, teve dia da fantasia na escola e a Laura foi como? De uniforme.
Não acredito que deixei passar batido Esta data seria tão importante para mim.
Ainda me lembro o quanto era constrangedor quando minha mãe me mandava de uniforme em datas festivas, e eu fiz o mesmo!
Imperdoável, Fabiana, imperdoável.

À cinco, entrei em crise existencial. A Laura passou o Domingo me chamando de “Pábi”, leia-se “Fabi”.
Com exceção dos momentos de urgência, emergência e manha, ela passou o dia me chamando pelo nome!
Isso foi imperdoável, minha filha, imperdoável.

3 comentários:

Fernanda disse...

kkkkkkkkkk. eh assim mesmo. Meu irmão mais velho tb soh chamava a minha mãe pelo nome pq só ouvia os outros a chamando pelo nome e pq ele não? Pior é o Adriel que deu pra chamar todo homem de pai (ele me mata de vergonha!) e toda mulher bonita de mãe. Se for feia ele não chama. kkkkkkkkkkk. Essa semana ele já foi filho do Fábio Assunção, do Oscar Magrini e da Grazi Massafera. Pense!

Camila disse...

Liinda demais a sua filha !
Está de parabéns.
Beijos

Ana Cláudia disse...

Hahahahahahahahahahahhaa
Assim cresce a grande Laura e a super mãe Pábi!